E veio a tempestade

noe

Ontem choveu muito em Brasília. Um temporal que durou três horas arrasou a cidade.
Árvores arrancadas, relâmpagos riscando o céu, trovões em alto volume, viadutos transformados em rios, carros submersos, pessoas andando com água até o pescoço e tentando escapar da correnteza.
Caos absoluto por toda a cidade.
Mas um fato me fez ter certeza de que se tratou de um dilúvio. Foi quando, horas antes da tempestade, Noé passou perto de minha casa recolhendo casais de bichos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s