Massacre de cães inocentes choca o mundo

A pequena cidade paraense de Santa Cruz do Arari, na Ilha de Marajó, tornou-se mundialmente conhecida estes dias. Infelizmente, por um fato negativo: o massacre de mais de 300 cães, ordenado pelo prefeito Marcelo Pamplona, um verdadeiro monstro.

Normalmente escrevo aqui sobre temas que me agradam, porém hoje vou falar de algo que causou profunda dor e comoção nas pessoas com um mínimo de sensibilidade.

Para se livrar, segundo esse sujeito asqueroso, do excesso de população de cachorros, a solução encontrada foi eliminar os animais desprotegidos. O correto é ver pessoas promovendo campanhas de adoção para tirar os bichos da rua e achar um lar para eles, com carinho e amor. O dito prefeito preferiu apelar para a barbárie. Ofereceu pela morte de cada cadela R$ 10 e de cão R$ 5. Difícil prever até que ponto pode chegar a crueldade humana.

Felizmente, um morador do município filmou as atrocidades, que logo ganharam destaque e condenação na mídia e nas redes sociais. Eu mesmo, sem apelar para o baixo calão, expressei minha indignação contra esse facínora.

Os brasileiros esperam que haja punição para essa selvageria. O mais certo seria cassar o tal Pamplona e levá-lo à justiça, para responder pelos atos criminosos. No entanto, em um país em que se mata impunemente seres humanos difícil crer que alguém pagará pela chacina dos cães.

Deixo registrada minha indignação e vergonha contra esse anômalo chamado Marcelo Pamplona, que não vale nem o pelo de um dos mais de 300 cachorros que mandou matar. Que vá para o inferno!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s